Coragem Propulsora Evolutiva

coragem propulsora evolutiva

A coragem propulsora evolutiva sob a ótica do Paradigma Consciencial

É a atitude técnica, autoconsciente, madura, determinada, segura, persistente com discernimento sadio, atuante como força motora bioenergética, que impulsiona e sustenta a teática autossustentável e destemida da reciclagem consciencial, para cumprir as metas evolutivas planejadas.

O tema será abordado pelas especialidades conscienciológicas:

Maturologia: que estuda a maturidade integral da consciência primária e avançada.
Evoluciologia: que estuda a consciência em todas as formas de manifestações e recuperação de Cons num movimento contínuo. Além dos aspectos físico, cronológico, fisiológico, psicológico, mental e espiritual.  

Na aplicação da coragem propulsora evolutiva é importante usar o Princípio da Descrença para refletir e ter as próprias experiências. Questionar ajuda a qualificar e ampliar o conhecimento. 

O Paradigma Consciencial aplicado à coragem

A Conscienciologia através de princípios e escala de valores, aplica o Paradigma Consciencial, constituído de 07 pilares. Embora todos sejam essenciais, somente 05 deles serão destacados aqui. 

  1. Holossoma
  2. Bioenergias
  3. Multidimensionalidade
  4. Serialidade/Multiexistencialidade
  5. Autopesquisa (autoexperimentação).


Holossoma

Conjunto de 04 veículos de manifestação da consciência, diferenciados através do campo de condensação (qualidade) energética e a dimensão onde vibram e atuam.

Bioenergias

Elementos fundamentais no Universo: Consciência e Energia. Aqui um fator importante a ser considerado é o pensene constituído de três elementos indissociáveis 

  • PENsamento 
  • SENtimento 
  • Energia 

Saber identificar e qualificar as próprias bioenergias diuturnamente e aspectos influenciadores nas interrelações pessoais, favorece a busca, criação, aplicação e manutenção de técnicas visando a homeostasia energética e autonomia consciencial, considerando que coragem também é investir no reconhecimento dos trafares – traços fracos pessoais.

Consciente ou não, diuturnamente ocorrem acoplamentos e trocas bioenergéticas pessoais sadias ou patológicas, inclusive através do pensamento, redes sociais, objetos, ambientes e telefone. Se a assimilação é espontânea e automática, então, é prioritário promover a desassimilação utilizando manobra técnica, pela ação da vontade.

Assim e Desassim são manobras técnicas.

Atuar com coragem propulsora evolutiva exige investir prioritariamente na autodefesa energética através do Estado Vibracional (EV) profilático antiacidentes diversos, isto é, identificar e eliminar, no início, o padrão energético intrusivo e nocivo, prejudicial à saúde física, fisiológica, mental e espiritual, na psicosfera. 

Desassimilações naturais ou intencionais podem ser feitas diariamente através das seguintes atividades:

  • Dormir ou cochilar
  • Exercícios físicos
  • Tomar banho
  • Bocejo
  • Leitura: livros, verbetes, artigos
  • Assistir vídeos e palestras 
  • Fazer cursos e laboratórios
  • Observar e anotar a sinalética
  • Exercitar a MBE (mobilização básica das energias) e EV (estado vibracional), no mínimo 20 vezes ao dia

É possível ainda identificar o impacto energético, por exemplo:

  • No ambiente e alterações no humor
  • Na fisiologia (suor, sede, irritabilidade, etc)
  • Homeostasia holossomática – acalmia – bem estar íntimo.
  • Através da sinalética energética – pela mudança do padrão pensênico na emocionalidade. 

Multidimensionalidade

Se cada veículo de manifestação atua predominantemente numa dimensão, se cada consciência possui caráter personalíssimo, a visão cartesiana minimalista obstrui o autoconhecimento, portanto deve ser evitada.

Optar pela análise crítica metodológica submetida à luz das pesquisas do conhecimento científico multidisciplinar, interdisciplinar e universalista dessas manifestações em variadas dimensões é um megadesafio salutar da coragem propulsora evolutiva.

Reconhecer que a parafenomenologia é um processo multidimensional, faz parte da existência e possibilita intercâmbio interdimensional e múltiplas manifestações energéticas interativas saudáveis e interassistenciais.  

Sair do próprio corpo através do psicossoma ou mentalsoma, para conhecer melhor a si mesmo, numa outra dimensão, fortalece a coragem propulsora evolutiva.

A melhor e mais útil ferramenta é a projeção consciente lúcida.  

Inicialmente, o conhecimento inicial é sempre subjetivo e autodidata.
Projeciologia – pág. 782

Atuar com autocorrupção indica ignorância multidimensional. E a coerência cosmoética é indispensável, para sair da ancoragem antievolutiva rumo à atitude altruísta avançada da coragem propulsora evolutiva multidimensional. 

Serialidade/Multiexistencialidade

A hipótese da existência da paragenética e aperfeiçoamentos através de Curso Intermissivo estimula construir autoimagem firme, predispor-se em vivenciar diferentes experiências, aperfeiçoar traços pró-evolutivos, compreender o benefício do ciclo pessoal multiexistencial, sair da fase de interprisão grupocármica, para então iniciar a recomposição grupocármica rumo a autolibertação ao longo das múltiplas existências, seriéxis, nesta dimensão intrafísica, com foco na coragem propulsora evolutiva.

A consciência inversora ou reciclante, multiexistencial, multimilenar pelo autoesforço, autoconfiança e autossegurança, aperfeiçoa a reflexão sadia e conquista autopensenes homeostáticos.

Interage ajudando a si mesmo e aos outros, através do reconhecimento e utilização da Interassistência, aplicando as técnicas da tacon, tares e tenepes, alcançando metas essenciais autolúcidas.

Autopesquisa

O olhar autopesquisístico considera os fatos e parafatos orientando a autopesquisa. Inicia quando a consciência abandona o comodismo ou zona de conforto observando-se em todas as áreas da vida:

  • Intrafisicalidade
  • Extrafisicalidade
  • Intraconsciencialidade,
  • Interconsciencialidade
  • Saúde física, emocional e mental,
  • Profissional
  • Financeira
  • Interassistencial.

O processo de busca do autoconhecimento deve ser conduzido com persistência, discernimento sadio e coerência, elaborando garimpagem consciencial, através de registros – um puzzle (quebra cabeça), ou xadrez, organizando-se intraconsciencialmente.

Há dificuldades superáveis, por exemplo, as 10 relacionadas em ordem alfabética: 

  1. Acritismo
  2. Ansiosismo
  3. Antilogismo
  4. Autocorrupção
  5. Autoregressismo
  6. Cabotinismo
  7. Fanatismo
  8. Fechadismo
  9. Insegurança
  10. Neofobia

Ao autopesquisar-se ininterruptamente, inaceitar autocorrupção e desenvolver a projetabilidade lúcida, eis, por exemplo, em ordem alfabética, 17 condições benéficas relacionadas à coragem propulsora evolutiva madura:

  1. Autopesquisador
  2. Antincorruptibilidade
  3. Cosmoética
  4. Projetor lúcido
  5. Egocídio
  6. Altruísmo
  7. Autenticidade/Autocrítico
  8. Criatividade
  9. Organização
  10. Amizade seletiva
  11. Humor sadio/Serenidade
  12. Interassistencialidade/Independência/Interdependência/Autonomia
  13. Eficiência anímica parapsíquica quanto à multidimensionalidade
  14. Gescons/Intelectualidade/Comunicabilidade
  15. Traços pessoais de atributos traforistas
  16. Autoenfrentamento lúcido de características trafaristas
  17. Universalidade/Epicentro consciencial.

Embora a genética e a mesologia possam produzir atitudes estagnadoras, o melhor contraponto é focar na tridotação consciencial: intelectualidade–parapsiquismo–comunicabilidade e no trinômio: motivação–trabalho–lazer

Considerações finais. 

O estudo holofilosófico reflexivo sobre a realidade gera a percepção/parapercepção da oportunidade evolutiva, estimulado com os seguintes questionamentos:

  1. Fiz Curso Intermissivo?
  2. Tenho Proéxis?
  3. Quais são os meus talentos e especialidade?
  4. Quais atributos (trafores), já existem e podem ser reforçados?
  5. O que mais atrapalha, trava a parapercepção e leva a autossabotagem?  
  6. Quais são os traços fracos (trafares) que precisam ser eliminados e em quais circunstâncias aparecem?
  7. Existe algum pseudo ganho ou ganho secundário?
  8. Qual traço faltante (trafal) precisa ser descoberto?
  9. Já consegue avaliar seus traços de temperamento e comportamentos?

 É possível desdramatizar os erros e aprender com eles, sendo protagonista da própria história.

Identifico oportunidades? Enfrento desafios? Estou disposto a sair da fase vítima/algoz? Qual a prontidão para ser evoluciente? Porque, pelo uso do discernimento sadio e vontade firme, ao excluir a letra ‘s’ da palavra crise, surge outra palavra: crie. Assim, desaparece a conotação do s, ou seja: do sofrimento!  

Na intrafisicalidade: Identificar oportunidades é enfrentar desafios. 

A qualificação da interpretação da realidade com um olhar atento e isento possibilita, facilita e aperfeiçoa bons resultados. O aproveitamento dos recursos disponíveis, como: participação em dinâmicas parapsíquicas, fazer experiências nos laboratórios conscienciológicos, fazer cursos, workshops, lives, assistir verbetes/autoverbetes, estudar livros, artigos esclarecedores, agregam conhecimentos, proporcionam novos valores e geram movimentos contínuos e transformações.

Se der medo, finja que tem coragem e vai com medo mesmo!

Aproveite! Pesquise qual o grau de maturidade consciencial da sua coragem propulsora evolutiva.

Autora
Tereza Simon

Tereza Simon

Voluntária do IIPC – CEA Goiânia.

Referências Bibliográficas
  • Nossa Evolução; Projeciologia; 700 Experimentos; HSR; HSP

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Cadastre-se

📩 Receba NOVIDADES sobre a Agenda de Eventos do CEAEC. 
Insira seu melhor e-mail abaixo:

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Publicações Recentes