Liderança Compartilhada Cosmoética

Liderança Compartilhada

O que é Liderança Compartilhada Cosmoética?

A liderança compartilhada cosmoética é a habilidade, qualidade ou aptidão para exercer a administração, gestão ou gerenciamento de empreendimentos multidimensionais, a partir da interação com conscins (pessoas físicas) e consciexes (consciências que se manifestam com veículos mais sutis, em outras dimensões), abrangendo os amparadores e as consciexes assistidas, enquanto aprendizes dessa técnica evolutiva de colaboração recíproca, intercooperação, interconfiança e engajamento do trabalho grupal, em prol da evolução de todos.

Liderança compartilhada é trabalhar como operário e pensar como gestor.

A liderança compartilhada cosmoética é assentada em preceitos morais avançados, os quais extrapolam a ética humana, sendo exercida com base no altruísmo, na convivialidade sadia, no reconhecimento de valores evolutivos e acolhimento dos liderados, facilitando as recomposições e reconciliações grupocármicas no universo do Paradireito (Direito Multidimensional).

Quais os benefícios da liderança compartilhada? 

Essa modalidade de liderança é consubstanciada por meio do cultivo da gestão participativa, em que cada um responde, proporcionalmente, às incumbências recebidas ou delegadas. O comprometimento da realização do trabalho grupal, unindo forças afins, redistribuindo funções, dividindo tarefas, respeitando habilidades, necessidades e talentos individuais nas atividades laborais, favorece a intercompreensão entre líderes e liderados. Essa coparticipação organizacional de gestores gregários e aglutinadores representa verdadeira revolução positiva na forma de ver e exercer a liderança.

No modelo de liderança compartilhada o lema é “todos por um e um por todos”, e essa forma de parceria, firmada na credibilidade interpessoal, na interdependência e na mutualidade, resulta na capacidade de exercer autogestão dentro e fora do objetivo em comum, capilarizando outras séries de relações interconscienciais.

A liderança compartilhada não significa rejeitar o individualismo, mas saber equilibrar o indivíduo e a equipe. É essencial um alinhamento entre o “eu” e o “nós”, fortalecendo as relações bilateriais e horizontais.

É factível desenvolver organizações de trabalho eficientes, com poder de realização, pensando nas potencialidades de uma sinergia de pessoas orientadas para outra concepção de liderança. Se em muitos contextos organizacionais o poder geralmente significa “poder sobre”, o poder de alguém ou grupo sobre outras pessoas ou grupos, pode-se também ser vista a possibilidade de desenvolver a concepção de “poder com”, desenvolvido conjuntamente, em parceria, ao contrário do poder coercitivo.  Ou seja, o grupo é detentor da liderança, inclusive o encargo advindo dela, traduzido pelo trinômio responsabilidade-dedicação-obrigação. 

Como aplicar e desenvolver a liderança compartilhada?

É essencial entender a prática do conceito de liderança compartilhada, no sentido de concebê-la como fenômeno coletivo, com todos os obstáculos, contratempos e complexidades que implica. Assim, a vivência da liderança compartilhada mostrará dificuldades e os enredamentos de praxe, inerentes à grupalidade conflituosa e respectivos incidentes conviviológicos.

Um megadesafio a ser ultrapassado ao implementar a liderança compartilhada é o aprendizado conjunto em busca da vivência da democracia pura, quando a liderança será compartilhada perfeitamente por todos, de modo inclusivo e igualitário.

É preciso caminhar nessa direção, contudo, essa pretensão requer paciência nas experiências, observação nas múltiplas tentativas de erro e acerto, a fim de culminar na assimilação prática da pedagogia assertiva e interassistencial da coesão grupal equânime. 

A título de exemplo, apontamos o trabalho voluntário nas tarefas libertárias das consciências atinente às Instituições Conscienciocêntricas (ICs). A atividade torna-se mais amena por meio do compartilhamento de trafores (traços força), da capacidade empática, da confiança mútua, a ser conquistada diariamente, revelando autenticidade nas interrelações, sinceridade entre pares, companheirismo e afetividade natural.

Liderança. A melhor liderança compartilhada é com a equipex de amparadores extrafísicos” (VIEIRA, Léxico de Ortopensatas, p. 1171)

Essa reciprocidade na liderança contribui para o exercício da autoconsciencialidade comunitária, aprendizagem básica requisitada nesse momento evolutivo, visando à conquista de neossinapses para a vivência da democracia pura em comunexes evoluídas, em futuras intermissões, na condição de consciexes lúcidas candidatas ao exercício da liderança interassistencial na dimensão extrafísica. 

Autora

Marlene Roque

Bacharel em Direito, com especialização em Direito do Trabalho, pesquisadora da Paradireitologia desde 2008, voluntária da Conscienciologia e tenepessista desde 2009, docente desde 2011, autora do livro Liderança Compartilhada: Ferramenta Evolutiva Grupal e diversos artigos e verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia. Atua em qual IC atualmente: IIPC Desde quando? 2018; E ainda: Projeto suprainstitucional da Ágora Cognopolita, em parceria com a AIEC, desde 2018.

Referências Bibliográficas

- Roque, Marlene; Liderança Compartilhada: Ferramenta Evolutiva Grupal; 2020; páginas 197 a 202.
- Vieira, Waldo; Léxico de Ortopensatas; 2019; página 1.171.

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Cadastre-se

📩 Receba NOVIDADES sobre a Agenda de Eventos do CEAEC. 
Insira seu melhor e-mail abaixo:

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Publicações Recentes