Português

Transcrição:

A hemeroteca é um labirinto ideativo, uma fonte inesgotável de fatos que, quando analisados em conjunto, ampliam a visão de mundo pessoal. Pela associação de ideias e confrontação de fatos, chega-se à ideia original.

A hemeroteca é a maior “teca” ou coleção desse edifício. Em março de dois mil e dezessete, havia quinhentos e oitenta e três mil, novecentos e sessenta e sete notícias ou matérias disponíveis para pesquisa, em vários idiomas.

As notícias dos periódicos são recortadas, classificadas e por fim distribuídas em pastas e cubas de plástico, organizadas em ordem alfabética de temas. Essa sequência de procedimentos constitui a técnica do cosmograma. A letra “a” é a que possui maior número de pastas. 

O exercício dessa técnica possui caráter lúdico e altamente informativo. Os voluntários especialistas em periódicos passam a olhar para os jornais, por exemplo, de modo totalmente diferente, passam a ter um olhar mais técnico e curioso sobre o cotidiano social, inclusive relatam sentir um processo terapêutico ao canalizar seu foco para o mundo fora de si, tornando-se menos egocentrados.

Alguns temas curiosos: abrir mão; abandono animal; aconchego botânico; acerto grupocármico; cataratas do iguaçu; células-tronco; emoção; habilidade inata; impactoterapia; nanotecnologia; paragenética; parapsicologia; reurbanizações; síndromes; sorriso; tratados de paz; zoofilia.

Dentre todos esses, destaca-se a temática  personalidade. São mais de 160 nomes de personalidades históricas e contemporâneas com matérias de periódicos já selecionadas para consulta. Por exemplo: Abraham Lincoln, Angela Merkel, Alfred Dreyfus, Gorbachev, Sérgio Vieira de Mello, Zilda Arns, dentre outros. 

Muitas das cabeças geniais expostas na aleia dos gênios da humanidade possuem pastas com recortes selecionados através dos quais podem ser melhor conhecidas e compreendidas. Por exemplo: Balzac, Hanna Arendt, Hipátia de Alexandria, Jean-Jacques Rousseau, Marie Curie e Platão.